Opinião

O Black Founders Fund e a esperança de um 2021 de crescimento

Planos das startups para 2021

O ano de 2020 foi, sem dúvida, um ano difícil. Mas as perspectivas para 2021 são melhores. Entre setembro e novembro, anunciamos nove empresas selecionadas para o Black Founders Fund, um fundo para investimento em startups fundadas e lideradas por empreendedores negros e negras no Brasil. Até o fim deste ano, trabalharemos para fazer esse grupo crescer. O objetivo, desde o princípio, foi colaborar para que o ecossistema de inovação do país fosse mais diverso, dando mais um importante passo para que a desigualdade de oportunidades para empresários brancos e negros seja reduzida.

Para além disso, a iniciativa também chegou em um momento favorável para apoiar fundadores cujos negócios foram impactados pela crise gerada pela COVID-19 e que costumam estar desproporcionalmente impedidos de acessar capital, devido à injustiça racial sistêmica do país. Após um ano tão desafiador, começamos 2021 animados com as expectativas das startups de crescer negócios e times, e atrair e reter novos clientes. E que assim seja!

A pandemia impactou todas as startups selecionadas para o Black Founders Fund: com redução de receita – que começou a ser recuperada depois de alguns meses –,  saídas do espaço físico para o digital, mudanças no próprio negócio para sobreviver à crise, redução de equipe, entre outros desafios. Mas elas também já possuem planos para 2021, que envolvem, por exemplo, investir em talentos e expansão do produto. Confira abaixo o que esses empreendedores esperam para 2021:

Thiago Braziel, cofundador Afropolitan: foco em processos e retenção

“Somando a feliz notícia de termos sido selecionados para o Black Founders Fund ao entendimento que agora temos sobre as perdas e os ganhos de 2020, nossas expectativas para 2021 se concentram no aumento significativo do número de canais de vendas integrados à nossa plataforma; na intensificação da otimização dos processos operacionais e do uso de BI no processo de tomada de decisões; e na conversão e retenção de 5 mil clientes.”

Filipe Pereira, fundador da AOCA: equipe maior, produto melhor

“Fechar 2020 com a notícia do Black Founders Fund nos deixou extasiados. Em 2021, vamos continuar com o nosso propósito de levar novas narrativas para o mundo dos games, mas com uma maior tranquilidade em relação ao nosso negócio. Uma das contribuições do fundo para a AOCA é justamente a possibilidade de termos funcionários fixos, em vez de temporários, o que fortalece bastante a equipe e o produto.”

Nohoa Arcanjo, cofundadora da Creators: captar e expandir

“Fechamos 2020 com um aumento de 65% na receita em comparação a 2019 e com a contratação de três novos funcionários. Estamos animadíssimos com as nossas possibilidades de crescimento para 2021, pois já começamos o ano com contratos assinados com grandes marcas, o que nos traz uma ótima perspectiva de receita. Estaremos super focados em investir na estruturação do nosso time de vendas e captar mais clientes, focando em grandes marcas anunciantes, para ajudá-las a montar comunidades personalizadas de talentos criativos.”

Vinicius Marques, fundador da EasyJur: crescer… em todas as áreas

“Neste novo ano, queremos expandir a nossa equipe além de manter a evolução do nosso negócio. Para 2021, acreditamos em um crescimento de mais de 150%, tanto de time, quanto de clientes, para continuar no mesmo ritmo dos últimos anos. O investimento do Black Founders Fund chega não só para nos ajudar nessa evolução, mas como um selo de aprovação do nosso negócio que nos trará muita credibilidade perante outros players.”

Edivaldo Delgado, cofundador da LegAut: mais investimento

“Este será um importante ano para a nossa empresa. Em 2021 faremos a nossa rodada de investimento seed, e estamos com uma expectativa alta de captação. Também vamos expandir o nosso produto, ao lançar a continuação da nossa plataforma para acolher mais etapas burocráticas das transações imobiliárias. Nos últimos meses de 2020 nós já conseguimos superar os níveis de receitas que tínhamos durante a pandemia, e a ideia agora é crescer de 10 a 20% por mês. Muitos dos nossos clientes são proptechs e eles estão crescendo, ganhando cada vez mais espaço e, com isso, a gente também.”

Iago Santos, cofundador da TrazFavela: novos horizontes

“O ano de 2020 foi uma grande virada de chave para a gente, tivemos grandes reconhecimentos, crescimento e conquistas, uma delas aconteceu no início do ano, quando fomos selecionados para o programa Startup Zone do Google for Startups, e nos aventuramos na cidade de São Paulo. Aprendemos muito e saímos bem estruturados. Para 2021 esperamos colher os resultados obtidos em 2020, que registrou um aumento significativo do número de pedidos na plataforma. Vamos trabalhar para poder crescer mais, e já estamos estudando a possibilidade de expandir para outros estados e agregar mais serviços.”

Gutenberg Dias, cofundador da Treinus: 2020 foi treino, 2021 é jogo

“Estamos otimistas para 2021. Muitos perceberam agora a importância da saúde e bem-estar, e começaram a buscar novos serviços, como treinamentos em casa ou à distância. No fim, 2020 foi um ano para treinar a musculatura do negócio para 2021. A gente teve uma baixa de profissionais durante a pandemia e esperamos, neste ano, retomar o crescimento do time.”

Guilhermino Afonso, cofundador da Wellbe: Aumentar o negócio e o time

“O ano de 2020 foi, em termos de resultados, um ano bom. A gente triplicou o faturamento do ano anterior. Buscamos um crescimento de 300% em 2021, sem descuidar do nosso caixa, fazendo investimentos assertivos. Queremos também investir em talentos e trazer mais gente para o nosso time, que hoje tem nove pessoas.”

Carlos Alberto Silva, fundador da Weuse: Comunicação é a chave

“Em 2021, esperamos a melhoria dos cenários econômico e de saúde e do país. Com a ajuda do Black Founders Fund, temos recursos para investir em marketing e poder comunicar melhor o nosso serviço. Descobrimos durante a pandemia que temos um dos modelos mais seguros para consumir roupas, pois em uma loja física ou no e-commerce você não tem a garantia que aquela peça foi desinfetada. Aqui, além da praticidade e comodidade, a gente faz um processo de limpeza profissional em que você recebe a roupa completamente higienizada. A gente vai investir em comunicar que somos um serviço que entrega muito além de uma só roupa. Somos um modelo consciente de consumo.”

---

As inscrições para o Black Founders Fund permanecem abertas durante todo o período ativo do fundo. Para saber mais sobre ele, é só clicar aqui.

Saiba mais sobre o Black Founders Fund

Inscreva-se para o Black Founders Fund

Categorias:

América Latina Opinião